História

           

 A história mostra os vários factores responsáveis pela dimensão que a epidemia do cigarro tomou.

       O uso do tabaco surgiu aproximadamente no ano 1000 a.C., nas sociedades indígenas da América Central, em rituais mágicos-religiosos.A planta, cientificamente chamada Nicotina Tabacum, chegou ao Brasil provavelmente pela migração de tribos tupis-guaranis.                          

 

 

 

 

 

 

       Quando os portugueses aqui desembarcaram, tomaram conhecimento do tabaco pelo contacto com os índios.Os holandeses levaram o tabaco para a África do Sul. Os portugueses levaram o tabaco para a Polinésia.No final do século XVI, sob o reinado de Jaime I, foi proibido o uso do tabaco, considerado insalubre e imoral.  
     

 

 Tentativas de restringir a distribuição apenas elevaram o seu preço, fazendo com que o seu peso valesse o mesmo que a prata.

No século XVI, o tabaco, através dos navios britânicos que traziam índios americanos e os mais variados produtos, foi introduzido na Inglaterra.    

 Na Turquia, Murad, por volta de 1630, furava o nariz dos fumadores com um cano de cachimbo.

Os usuários que insistiam no tráfico de tabaco eram condenados à morte. As suas folhas foram comercializadas sob a forma de fumo para cachimbo, rapé, tabaco para mascar e charuto, até que, no final do século XIX, iniciou-se a sua industrialização sob a forma de cigarro.

O seu uso espalhou-se por todo o mundo a partir de meados do século XX, ajudado pelo desenvolvimento de técnicas avançadas de publicidade e marketing. 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: